ISSN: 1647-2829

Revista Online da Sociedade Portuguesa de Ecologia

Home

ÂmbitoCorpo Editorial

Normas para Publicação

Próximas Edições

Arquivo

Contactos

N.º 7

Jan. - Abr. 2014

Versão Integral (pdf)


Teses e Projectos


Indicadores ecológicos do impacto da pastorícia em Montado: uma abordagem integrada

Tese de Mestrado

 

João Pedro Santos i

 

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.

 

i joaopls@netcabo.pt


 

Embora outros trabalhos tenham avaliado o efeito da pastorícia no ecossistema montado centrando-se no estudo de grupos taxonómicos particulares ou indicadores individuais, poucos tentaram uma abordagem integrada. Nesta tese foram usados indicadores abióticos (análise isotópica e elementar de C e N em folhas de sobreiro) e bióticos (líquenes epifíticos, plantas vasculares e escaravelhos coprófagos) para estudar o impacto da pastorícia de forma integrada e avaliar o estado do ecossistema. As áreas de estudo seleccionadas foram a Companhia das Lezírias (Samora Correia) e a Herdade da Ribeira Abaixo (Grândola) onde foram comparados locais com e sem pastoreio, na primeira por gado bovino e na última por ovino (Fig. 1). Utilizando métodos estatísticos uni (testes de Mann-Whitney) e multivariados (análise canónica de correspondências e análise de redundância) os referidos indicadores foram testados individualmente e os que revelaram resultados mais significativos foram de seguida combinados num índice de integridade ecológica.

 

 

Figura 1. Zona de pastagem na Companhia das Lezírias, uma das áreas de estudo.

 

Considerando os escaravelhos coprófagos, a ordenação das espécies demonstrou que o efeito espacial (separação dos locais) se sobrepõe ao do tratamento (impacto da pastorícia). Contudo, uma análise dos grupos funcionais (endocópridos grandes e pequenos e paracópridos, idem) revelou um aumento da abundância de todos os grupos associado ao pastoreio por gado bovino, em especial dos paracópridos. Este grupo, conjuntamente com a frequência de plantas semi-basais e arbustos, permitiu a construção de um índice de integridade ecológica mais informativo no referente ao efeito da pastorícia entre locais e tipos de pastoreio.

 

No Mediterrâneo, a conservação das populações de escaravelhos coprófagos é afectada pelas opções e práticas de gestão, em que a pastorícia é um factor central (Fig. 2). Muitas destas espécies desempenham serviços de reciclagem de nutrientes e arejamento do solo, os quais são essenciais para manter o equilíbrio ecológico e os serviços do ecossistema nas zonas mais pastoreadas.

 

 

Figura 2. Onthophagus taurus (Schreber, 1759), uma das espécies mais abundantes de coleópteros coprófagos nas áreas de estudo (Fonte: Association Roussillonnaise d’Entomologie, http://r.a.r.e.free.fr/interactif/photos%20scarabaeidae/taurus.jpg).

 

 

Financiamento

 

Esta tese foi realizada com o apoio do projecto “LTER Montado: Long-term socio-ecological research and monitoring in a Mediterranean cultural landscape” (FCT - LTER/BIA-BEC/0048/2009).

 

 

Orientadores

 

Profª Doutora Margarida Santos-Reis (DBA & CBA/FCUL) e Doutor Pedro Pinho (CBA/FCUL).

 

 

Mais informação

 

http://hdl.handle.net/10451/10357


Ver o Artigo em PDF 


Copyright © 2014 SPECO. Todos os direitos reservados

Edição Apoio